Lançado Casa Ferreirinha 2009

Estive recentemente no Palácio da Ajuda, no jantar de lançamento do Casa Ferreirinha Reserva Especial (2009) que, como sabem, quer dizer que é um vinho que esteve quase, quase, quase para ser um Barca Velha, mas não chegou lá. É a décima sétima edição deste vinho (as 16 colheitas de Casa Ferreirinha Reserva Especial foram 1960, 1962, 1974, 1977, 1980, 1984, 1986, 1989, 1990, 1992, 1994, 1996, 1997 2001, 2003 e 2007) e, além de um grande vinho é, acima de tudo, uma grande responsabilidade para o enólogo Luís Sotto Mayor, já que a direcção confia plenamente em si para decidir que vinho será lançado. Note-se que é um grande desafio. Após a produção, Luís Sotto maior e a sua equipa vão provando o vinho várias vezes, ao longo do ano, para avaliar a sua qualidade e ver como vai evoluindo. Finalmente, alguma coisa o faz decidir, uma sensação e uma certeza que tem de ter para poder lançar o vinho. E será mesmo que a tem? Na verdade, há alguns Casa Ferreirinha Reserva Especial que estão muito perto ou podem ser mesmo considerados Barca Velha. Aqui a vantagem é podermos decidir se se equipara ou não, e se sim, beber um Barca Velha a um preço mais amigável. Seja como for, o vinho é ‘altamente chocante’. No aroma conjuga notas frutadas, florais e minerais e no paladar é complexo, mas com uma frescura muito elegante e final de boca prolongado. Nascido na Quinta da Leda, em vinhas de maior altitude, o vinho é feito com Touriga Franca (45%), Touriga Nacional (30%), Tinta Roriz (15%) e Tinto Cão (10%). O vinho estagiou 12 meses em barricas novas de carvalho francês. O seu engarrafamento deu origem a 18.000 garrafas, cada uma a custar 175€ (PVP), estando já distribuído no mercado desde o início do mês de novembro.
 

Nov, 13, 2017

0

SHARE THIS