Os vinhos do Chefe

Para quem não sabe, o Miguel Castro-Silva é dos chefes de cozinha que conheço que mais se entusiasma com vinhos. Conhece bem os estilos de cada região, e por isso tem sempre cartas de vinho interessantes nos seus restaurantes. Além disso, também os faz através de diversas parcerias com produtores nacionais, sendo que o seu último lançamento foi-me apresentado quase por acaso, quando no outro dia, por outra razão, fui ao seu novo restaurante Lumni, no coração do Bairro Alto. Falo de um blend branco da Quinta de Ventozelo 2016, uma novidade que lançou em parceria com a Gran Cruz, e que, tal como os outros que faz, só existe no seu restaurante. É feito a partir de 50% de Touriga Franca (vinificada em branco), 45% Viosinho e 5% Rabigato, muito exuberante no aroma (floral e frutado), e com excelente estrutura e acidez no paladar. Impressionante, até porque o vinho é simples, tem apenas 12 graus e contudo é intenso. Aproveitei e provei também lá outro vinho, já lançado há mais tempo, o Quinta de Ventozelo 2015, de Tinta Amarela (45%), Tinta Roriz (35%) e Alicante Bouschet (20%), um tinto com aroma de fruta, esteva e cacau, com ligeiro balsâmico. Curioso não é a parceria que o Miguel faz com este ou aquele produtor, pois alguns chefes já as vão fazendo. Curioso, sim, é o entusiasmo com que o Miguel fala dos vinhos. E se envolve ao ponto de ir à vinha para provar as uvas e definir, ali mesmo, as castas que vão compor os seus vinhos. Não há muitos chefes assim.

 

Ago, 11, 2017

0

SHARE THIS