Casa Agrícola Brum

 
A ‘saga’ dos Açores termina hoje. Este é o último post que faço sobre as ilhas que visitámos, mas não posso deixar de falar da que não conseguimos visitar, a Terceira (por questões de tempo /logística e preço). Nesta ilha produz-se o vinho Muros de Magma (que adoro e falei ontem), mas também os vinhos do Luís Brum, os brancos Donatário e Resistência, e diversos licorosos (seco, meio seco e doce) que são simplesmente dos mais equilibrados e saborosos que provei nos Açores.
 
Falar em vinhos da Terceira, nos Biscoitos, é obrigatório, assim como é falar no Luís Brum e na sua família, originária do povoamento flamengo. Estive lá há um ou dois anos, e tive uma das tardes mais simpáticas e de aprendizagem que podia ter. Estar com o Luís Brum é um prazer que não tive desta vez, mas que terei assim que me for possível. A sua obra notável, a sua quinta-museu, imperdível. Um museu de vinho que conta a história dos Açores, do seu vinho, das suas gentes e da família Brum. Até breve :)

Na foto, o último vinho lançado por Luís Brum, um licoroso doce das castas Verdelho e Terrantez, envelhecido por 18 anos em carvalho.
 
 
 

Jun, 12, 2017

0

SHARE THIS