Investigador Tim Hogg lidera Plataforma da Vinha e do Vinho em Vila Real

NOTÍCIA
 
 
Segundo informou recentemente a Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro (UTAD), Tim Hogg,  cientista, professor universitário e um amante de vinhos que ensina gerações de enólogos há cerca de 25 anos, vai dirigir a Plataforma de Inovação com o apoio de uma comissão de acompanhamento ‘advisory board’. Esta plataforma é dinamizada pela UTAD, com o apoio do município de Vila Real e instalada no Parque de Ciência e Tecnologia - Regia Douro Park.
 
O reitor da academia transmontana, António Fontainhas Fernandes, afirmou à agência Lusa que esta plataforma vai desempenhar um papel «fundamental para a sustentabilidade e o futuro do sector». Trata-se de um projeto multidisciplinar que envolve 50 investigadores seniores e cerca de 40 bolseiros, ao abrigo do Portugal 2020, que se vão debruçar sobre áreas como o solo, climatologia e alterações climáticas, ecologia, viticultura, fisiologia, microbiologia, enologia, engenharia e economia.
Os investigadores vão estudar o modo de produção biológico, a qualidade de vinho e novas tendências, estratégias de redução de stresses abióticos na vinha, monitorização da rega da vinha, viticultura de precisão, a indústria do vinho, potencial vitícola, sistema de condução da vinha, a produtividade da vinha, a autenticação de vinhos, enologia, enoturismo e gastronomia ou ainda a competitividade do sector. Esta é, de acordo com a UTAD, uma iniciativa de «ambição internacional que pretende dar novas dinâmicas ao sector» e onde a «investigação será desenvolvida de acordo com as necessidades do sector».
 
A plataforma tem uma dotação inicial superior a 5,3 milhões de euros para um período de três anos, financiada ao abrigo do NORTE 2020, e resulta de uma decisão do Governo de criar plataformas nas três universidades do interior -- UTAD, Beira Interior e Évora. O projeto para Vila Real incluiu ainda um laboratório experimental de vinificação, no campus da UTAD, para alunos e investigadores.
 
A universidade tem feito uma forte aposta nesta área e lançou, em 2016, o projeto vinhos ‘Alumni’, uma marca que reúne enólogos formados na academia transmontana. O conceito passa por, todos os anos, três antigos alunos da UTAD, das diferentes regiões vitícolas, serem responsáveis pela produção de um vinho tinto, um vinho branco e um vinho do Porto.
 
No ano passado os vinhos foram desenvolvidos por Jorge Serôdio Borges (tinto), Jorge Moreira (branco) e a dupla Francisco Ferreira e Francisco Olazabal (Porto). A produção dos vinhos ‘Alumni UTAD’ para a edição de 2017 fica a cargo de Paulo Ruão (branco), Luís Duarte (tinto) e Manuel Lobo Vasconcelos (vinho do Porto).
 
A receita proveniente da venda destes vinhos será revertida para a acção social da UTAD, ajudando desta forma os alunos carenciados.Por sua vez, o arquitecto António Belém Lima projectou uma ‘frasqueira’ para a universidade, que é uma combinação de biblioteca (catalogando vinhos Alumni) e armazém (guardando os vinhos em temperatura controlada), e que comporta 1302 garrafas.
 
 
Foto: Enólogos do projeto vinhos ‘Alumni’
 
 
 
 
 
 

Mar, 10, 2017

0

SHARE THIS