Sobre o que é correcto

Eu sei, estou com uma cara enjoada na fotografia mas acreditem que estava entusiasmadíssima a falar sobre enoturismo. Deixem-me que vos explique. Sou uma livre pensadora, não trabalho para nenhuma entidade e estou-me completamente a marimbar para o que é socialmente correcto. Há algo que nunca prescindo, dizer o que penso, respeitando sempre quem me está a ouvir, cumprindo assim um serviço público. Foi isso que aconteceu no Douro TGV, uma excelente iniciativa organizada pelo Régia Douro Park, ainda a decorrer até Domingo. 


O primeiro dia foi dedicado ao enoturismo e eu fui falar no último painel. A ideia dos painéis era cada um falar da sua experiência, mas percebi que todos centraram a sua comunicação em conceitos, nos problemas e fragilidades da região, e em sugestões de melhoria. Inicialmente, a minha apresentação ia também um pouco nesse sentido, mas como a determinada altura percebi que iria repetir algumas ideias, decidi à última hora mudar a minha comunicação. Até ali, ainda não se tinha falado de enoturismo de uma forma global, ainda não se tinha ido mais além. 


Quem se quer lançar nesta área, primeiro tem de definir uma estratégia. Para isso, tem primeiro de ver o que fazem os vizinhos. Depois, tem de ver o que fazem as outras regiões do país. Finalmente, tem de sair para o mundo para alargar ainda mais os horizontes. Faz-me confusão quem se queixa sem saber do que fala. Para nos queixarmos, temos de ter noção da realidade global. E isto serve também para os elogios. 


O Douro (assim como outras regiões nacionais) é maravilhoso. Portugal é maravilhoso. Somos um país incrível, temos um povo simpático e hospitaleiro, enoturismos que não ficam atrás de qualquer outro a nível mundial. Temos excelente comida e vinho. E sim, temos também problemas e fragilidades, tal como outros países e regiões do mundo. Mas isso não é desculpa. Por isso temos de trabalhar. Trabalhar muito e deixar os queixumes de lado. E pronto, ficava aqui horas a falar do assunto!


O Douro TGV vai já na sua segunda edição e está a acontecer até Domingo. Este ano, os temas passam pelo enoturismo e pelos azeites. Estão ainda a acontecer colóquios, visitas a quintas e adegas, almoços, jantares temáticos e até um concurso de vinhos. Outras regiões deveriam seguir esta dinâmica. Parabéns pela iniciativa.

Fotos: Douro TGV

 
 
 
 

Mai, 25, 2018

0

SHARE THIS